top of page

CNT é contra o aumento de biodiesel no diesel

A confederação levantou pontos relacionados a segurança viária e poluição atmosférica para que a medida não seja concretizada


A Confederação Nacional do Transporte (CNT) é contra o aumento no percentual de biodiesel no diesel. A entidade enfatiza que a medida ampliará a poluição atmosférica além da possibilidade de causar mau funcionamento nos veículos.


Segundo a CNT, a mistura obrigatória de biodiesel no diesel diminui a eficiência dos motores e isso faz com que os veículos passem a emitir mais poluentes, especialmente óxido de nitrogênio. Esse resultado foi comprovado pela experiência no passado em que o percentual de biodiesel era de 13%.


Há também relatos de panes súbitas em ônibus e caminhões, que se desligaram sozinhos durante funcionamento em rodovias. Esse tipo de ocorrido pode provocar acidentes com vítimas fatais, o que preocupa todo o setor de transporte no Brasil.


Custos adicionais

De acordo com a confederação, o eventual acréscimo irá gerar custos adicionais ao valor do frete, que, consequentemente, será transferido para a população. Isso será traduzido em acréscimos inflacionários e encarecerá ainda mais o transporte e, por consequência, os produtos consumidos e exportados.


Desse modo, a CNT convida os representantes da indústria do biodiesel, dos órgãos governamentais, da sociedade civil e da imprensa a participarem de estudos independentes que apontem o teor mais favorável da mistura para o meio ambiente e para o funcionamento dos motores, de forma a garantir segurança aos transportadores e aos usuários das rodovias Brasil afora.


Fonte: Frota & CIA

1 visualização0 comentário
bottom of page