top of page

Estudo mostra queda de até 50% nos acidentes em rodovias pedagiadas

Levantamento feito pela ARTESP aponta queda nos índices de sinistros na malha concedida


Segundo levantamento da ARTESP, os investimentos em obras de duplicação e modernização de rodovias da malha concedida, com implementação de equipamentos que garantem e priorizam melhorias na segurança viária, levaram à redução de até 52% no número de acidentes nos trechos que receberam essas melhorias.


Estudo, feito a partir de dados do Centro de Controle de Informações (CCI), da Agência de Transporte do Estado de São Paulo, que monitora os mais de 11 mil quilômetros de rodovias concedidas 24 horas por dia em tempo real (online), comparou o total de acidentes registrados antes das obras de duplicação terem sido realizadas e as ocorrências verificadas em 2021.


Entre os trechos levantados, o que apresentou maior redução foi o da Rodovia Raposo Tavares (SP-270), do km 63 ao km 67, entre São Roque e Mairinque, sob concessão da ViaOeste. Em 2014, antes das obras de duplicação, foram registrados 102 acidentes no trecho, contra 49 no ano passado. Redução de 52% no número de ocorrências.


O levantamento considera todos os tipos de acidentes, desde colisões entre veículos, passando por atropelamentos e choques contra obstáculos (batidas em defensas ou placas de sinalização, por exemplo), até capotamentos, entre outros. A duplicação da SP-270 nesse segmento teve início em novembro de 2015 e foi finalizada em maio de 2017, com investimento de R$ 27,1 milhões (valores atualizados).


Também apresentou sensível redução no número de acidentes o segmento entre o km 581,3 e o km 652 da Raposo Tavares, localizada entre Álvares Machado e Presidente Epitácio, trecho sob concessão da concessionária Cart. A queda foi de 44% em 2021 na comparação com 2013, antes das obras de duplicação. No ano passado foram 95 acidentes e em 2013 haviam sido registrados 170. Neste trecho da rodovia foram executados serviços para duplicação por segmentos entre os anos de 2014 e 2019, totalizando investimentos de mais de R$ 144,8 milhões (valores atualizados). No primeiro ano após a entrega das obras, em 2020, foram registrados 100 acidentes.


“Um grande investimento na infraestrutura rodoviária atrai novas empresas, promove o desenvolvimento da região e proporciona boas notícias ao evitar a redução do número de acidentes”, aponta o Diretor-geral da ARTESP, Milton Persoli.


Abaixo uma lista com os números do levantamento de alguns trechos

Rodovia Engenheiro João Baptista Cabral Rennó


O número de acidentes na Rodovia Engenheiro João Baptista Cabral Rennó (SP-225), do km 266,52 ao 271,4 e do Km 274,5 ao 297,7, sob operação da concessionária CART, entre as cidades Agudos e Paulistânia, apresentou uma redução ainda maior, de 49%. Em 2014, antes das obras, foram registradas 45 ocorrências, e em 2021, 23.


Rodovia Antônio Romano Schincariol


Já na Rodovia Antônio Romano Schincariol (SP-127), entre o km 98,4 e 105,9, nos municípios de Cerquilho e Tatuí, sob concessão da AB Colinas, o número teve redução de 38%. Em 2021, foram registrados 16 acidentes no segmento, contra 26 em 2014.


Rodovia Brigadeiro Faria Lima


Na Rodovia Brigadeiro Faria Lima (SP-326), no segmento entre o km 312,2 e o km 330,5, foram registradas 16 ocorrências em 2021, número 38% menor que os 26 acidentes de 2013.


Rodovia Engenheiro João Tosello


Entre os números registrados, o outro destaque diz respeito à redução no índice de acidentes na Rodovia Engenheiro João Tosello (SP-147) do km 62,4 ao km 88,7, nas cidades de Mogi Mirim e Engenheiro Coelho, sob concessão da Arteris Intervias. Na comparação com o ano de 2013, os números extraídos pelo CCI mostram que em 2021 houve redução de 28% dos acidentes.


Fonte: Frota & CIA

5 visualizações0 comentário
bottom of page