top of page

Exportações do aço crescem nas primeiras semanas de janeiro

As exportações da matéria prima em 2023 acompanham o crescimento de 2022 e foram a sexta mais comercializada internacionalmente


As exportações do aço e ferro-ligas na Indústria da Transformação cresceram 59% até a segunda semana de janeiro em comparação ao mesmo período do ano passado. É o que mostra o balanço do Ministério de Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços.


Somado a outros itens da produção brasileira, as exportações subiram 16,8% – um registro de superávit de US$ 1,71 bilhão na balança comercial do país apenas em duas semanas.


A produção siderúrgica foi a sexta mais destinada ao comércio internacional – ficando atrás apenas do arroz, milho, minerais brutos, minério de cobre e açúcar e melaços.


“Um crescimento significativo que reforça a potência do aço não só no mercado interno brasileiro, mas também no mercado internacional. Indica ainda que a nossa produção é vista com bons olhos por diferentes regiões do globo e direciona nossas expectativas para um cenário de elevação constante”, avalia Marcos Ledo, CEO da Krominox, empresa nacional na produção de tubos de aço inoxidável.


A Krominox projeta um crescimento não somente no mercado internacional, mas também na produção e comercialização interna. Estima-se uma elevação de até 41% nos principais setores que utilizam o aço como matéria-prima, a citar a construção civil, a indústria automotiva e bens de capital, que juntos ocupam 80% de todo o mercado nacional do aço.


Resultados de 2022

As exportações nos primeiros dias de 2023 acompanham a alta de 2022 que registrou variação positiva de 26,4% e ocupou o 12º lugar no ranking de produtos destinados ao comércio exterior.


O mapeamento do ministério mostra que foram vendidas 4,3 milhões de toneladas de ferro e aço destinados a outros países e movimentado US$ 6,5 bilhões entre janeiro a dezembro de 2022.


Países que mais buscaram pelos itens no Brasil foram os Estados Unidos, China, Canadá, Japão e Holanda.


A série histórica do Ministério de Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços mostra com destaque o crescimento gradativo da procura internacional pela matéria-prima nos últimos anos com evolução significativa.


Em 2020, os valores com as exportações do aço eram de US$ 3,8 bilhões. No ano seguinte, o volume de vendas para outros países chegou a US$ 5,1 bilhões, numa variação de 36,1%. E em 2022 o salto para US$ 6,5 bi.


Em 2022, somente o estado de São Paulo, por exemplo, movimentou US$ 397 milhões em aço.


Fonte: Frota & CIA

0 visualização0 comentário
bottom of page