top of page

Fenatran destaca a presença feminina no transporte rodoviário de cargas


Responsável por movimentar 65% dos bens e mercadorias no Brasil, o setor de transporte rodoviário de cargas (TRC) é ainda dominado pelos homens, que representam 85% da força de trabalho. As mulheres inseridas nesse segmento estão em sua maioria em cargos administrativos em níveis iniciais de liderança, como supervisão, sendo que apenas 3% atuam na condução dos  caminhões ou em cargos de alta liderança.


Com o objetivo de alterar esse contexto e ampliar a participação feminina, a FENATRAN, maior encontro para o setor de transporte rodoviário de cargas e logística da América Latina, promove a 3ª edição do Fórum de Mulheres no Transporte e Logística. O evento ocorre na quinta-feira, dia 07 de novembro, das 14 às 17 horas, dentro da programação da 24ª edição da feira e reúne painéis, palestras e cases de sucesso que promovem a equidade no TRC e na logística.


Segundo Thiago Braga Ferreira, gerente da FENATRAN, os participantes terão a oportunidade de conhecerem e aprenderem mais com ações que transformam a cultura interna das empresas. “Vamos reunir exemplos práticos que reduzem as desigualdades de gênero e trazem mais diversidade para as organizações “, afirma.

Na curadoria do Fórum estão três projetos voltados para a inclusão de mulheres: o Movimento Vez & Voz, iniciativa do  Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região ( SETCESP); o Movimento A Voz Delas, da Mercedes-Benz do Brasil; e o Movimento Rota Feminina, organização sem fins lucrativos que busca a equidade de gênero no ecossistema logístico.


Os projetos


Criado em 2022, a proposta do Movimento Vez & Voz vai além de inspirar as mulheres a atuar e conquistar seu espaço num setor predominantemente masculino. É mostrar ao mercado que é necessário desenvolver políticas para essas profissionais, promover debates, criar e desenvolver ações efetivas para originar um universo mais diverso e inclusivo.

“Temos obtido bons resultados por meio desse movimento, que incentiva a troca de ensinamentos para potencializar a capacitação das mulheres para o mercado de trabalho. Nossa pretensão é deixar claro que as iniciativas privada e pública devem caminhar juntas para que ocorra a transformação social pretendida dentro do nosso segmento”, afirma a presidente executiva do  SETCESP e idealizadora do movimento, Ana Jarrouge. “No final, quem ganha com todo esse movimento, é o setor, que se torna mais diverso, inclusivo, que terá mais mão de obra especializada, e evoluirá a partir dessa equidade”, completa.


O sindicato também realiza anualmente a pesquisa Vez e Voz Índice de Equidade, que avalia as políticas e ações das empresas para garantir a igualdade de oportunidades para homens e mulheres. Em 2023 a nota geral do setor foi 37 (de um total de 100) e em 2024 subiu para 40. “Mesmo que discreto, temos que comemorar este resultado, pois é uma mudança cultural e este tipo de transformação leva tempo. O papel do movimento é guiar as empresas nesta jornada e ajudá-las nesta transformação cultural, então estamos conseguindo atingir nosso propósito”, comemora Ana Jarrouge.


A Voz Delas é outro movimento que participa do Fórum de Mulheres no Transporte e Logística. A iniciativa da Mercedes-Benz do Brasil busca conscientizar a sociedade por meio de parcerias sobre a importância das mulheres que estão nas estradas e suas necessidades, tanto as condutoras de  caminhões com as cristais, como são conhecidas as companheiras dos caminhoneiros. Criado em 2019, faz parte da agenda de ESG da Mercedes-Benz do Brasil que investe em diferentes ações junto a empresas do ecossistema do transporte para melhorar a segurança e a infraestrutura, promover treinamentos, custeio de CNH e cursos de habilitação profissional.


“Participar de mais um ano da FENATRAN para nós, é incrível, pois conseguiremos mobilizar e conscientizar as pessoas para ter um olhar voltado a essas mulheres e unimos forças junto a outros movimentos para mostrar que lugar de mulher é onde ela quiser e que a nossa jornada por uma transformação no cenário do transporte para elas será permanente”, exp

lica Ebru Semizer, Gerente sênior de pós-vendas e idealizadora do Movimento.

O Movimento Rota Feminina também parte do mesmo princípio e busca contribuir para a evolução da diversidade de gênero no ecossistema logístico. Criado por Suzana Soncin, CEO da i9Exp com 30 anos de experiência no mercado, e Fernanda Sarreta, CEO da FS Consultoria, foca na capacitação e no desenvolvimento profissional, promovendo ações de mentoria, workshops, cursos e eventos, entre outras iniciativas para preparar a entrada de mulheres nos segmentos de transporte e logística como um todo.

“Nosso propósito é sair desses encontros com ações práticas que valorizem a mulher para que ela conquiste seu espaço. Mas para que esse objetivo seja atingido, contamos com a participação dos homens em nossos eventos. Não queremos ser o Clube das Luluzinhas. Mulheres e homens podem – e devem – atuar juntos para desenvolver suas competências e, com isso, todos se beneficiam”, afirma Suzana Soncin.


“Ter um sponsor como a FENATRAN e trabalhar em um evento com essa dimensão fortalece, contribui para que esses movimentos continuem evoluindo”, conclui Fernanda Sarreta.


O Fórum de Mulheres no Transporte e Logística é uma das ações do projeto Com Elas na FENATRAN. Lançado na edição passada, em 2022, tem como objetivo tornar o evento cada vez mais representativo e inclusivo para as mulheres do segmento.


O evento


A 24ª edição da FENATRAN, que ocorre entre 04 e 08 de novembro no São Paulo Expo, é uma realização da RX Brasil e reunirá mais de 600 marcas de toda a cadeia do transporte, como montadoras, fabricantes de implementos rodoviários, empresas de intralogística e de tecnologia para armazéns.


A exibição tem parceria institucional e apoio das principais associações do setor, entre elas a ANFAVEA (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), NTC (Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística) e ANFIR (Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários).


0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page