top of page

Indústrias investem pouco em tecnologia para gestão de transporte e armazenagem, destaca pesquisa


Apenas 1/4 dos entrevistados no Índice de Produtividade Tecnológica de Logística apontaram possuir sistemas de gestão de transporte e menos da metade possui tecnologia para gestão de armazenagem


O Índice de Produtividade Tecnológica (IPT) de Logística, desenvolvido em parceria pela TOTVS, maior empresa de tecnologia do país, e a H2R Pesquisas Avançadas, revela que as indústrias brasileiras ainda investem pouco em tecnologia para apoiar sua gestão logística. As indústrias aparecem entre os embarcadores, 84% do público abordado pela da pesquisa, que ouviu 740 empresas entre nacionais e multinacionais, com faturamento acima ou igual a R$5 milhões.


Apesar de a grande maioria das indústrias possuírem departamentos para cuidar da gestão de transporte (97%) e de armazenagem (94%), estes setores ainda não são munidos de tecnologia para suportar suas atividades: apenas 25% afirma possuir sistema de gestão de transporte e 42% sistema de gestão de armazenagem - ambos resultados abaixo da média dos demais embarcadores entrevistados pelo estudo (agroindústria, varejo e distribuição).


A análise de adoção de outros sistemas voltados à logística da indústria revela que ainda há um caminho a percorrer no que diz respeito à adoção de tecnologias para suportar a transformação digital do mercado brasileiro: 31% das indústrias adotam sistemas de otimização e roteirização logística, 38% utilizam dispositivos móveis na operação e 30% adotam CRM.


Por outro lado, as indústrias ficam acima da média dos embarcadores no que diz respeito à adesão de soluções que fazem o acompanhamento da carga, como código de barras / RFID / BEACON: 48% contra 46% dos demais embarcadores, ressaltando a maturidade com relação a gestão de produtos. Em relação à adoção de outras soluções complementares, a pesquisa aponta o uso de Business Intelligence (48%), GED (36%) e BPM (30%) - tecnologias que podem evoluir e apoiar o crescimento do mercado.


“Com o estudo notamos que já há uma preocupação da indústria nacional em relação a gestão de produtos. No entanto, também observamos que é preciso maior investimento em outras ferramentas que complementem o ecossistema de logística, em especial transporte e armazenagem, a fim de ter uma cadeia completa mais eficiente e tecnológica”, destaca Angela Gheller, diretora de produtos de Manufatura e Logística da TOTVS.


A pesquisa também apresenta uma análise futura, questionando as empresas sobre quais serão seus investimentos nos próximos dois anos. Em relação a soluções voltadas para logística, as indústrias devem apostar em sistemas de gestão de custo logístico (42%), sistema de agendamento (40%), sistema de coleta e entrega de mercadorias (39%) e sistema de check-list (38%). Em relação às soluções complementares, destaca-se a intenção de adoção de CRM (51%) e Business Intelligence (46%).


O Índice de Produtividade Tecnológica (IPT) de Logística avaliou o grau de aplicação e aproveitamento tecnológico tanto de prestadores de serviços logísticos (16%) quanto de embarcadores (84%) - responsáveis pela carga a ser transportada, divididos entre indústrias, varejistas, agronegócios e distribuidores. Para acessar os resultados do estudo na íntegra, acesse: https://conteudo.totvs.com/paper-ipt-logistica


Sobre a TOTVS

Líder absoluta em sistemas e plataformas para gestão de empresas, a TOTVS entrega produtividade para mais de 65 mil clientes por meio da digitalização dos negócios. Indo muito além do ERP, oferece serviços financeiros e soluções de business performance, investindo R$ 2 bilhões em pesquisa e desenvolvimento nos últimos cinco anos para atender as exigências de 12 setores da economia. Como uma empresa originalmente brasileira, a TOTVS acredita no “Brasil que Faz” e apoia o crescimento e a sustentabilidade de milhares de negócios e empreendedores, de norte a sul do país, por meio de sua tecnologia.


Fonte: segs


4 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page