top of page

Mulheres são mais cuidadosas no trânsito, comprova aplicativo Zul+

Apenas 7,3% dos condutores que morreram em decorrência de acidentes de trânsito no Estado de São Paulo são do sexo feminino. No aplicativo Zul+, elas também registram número menor de multas


Na semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, a percepção de que elas são reconhecidas por serem mais cuidadosas no trânsito é reforçada por dados: levantamento realizado pelo Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga – SP) comprova que as mulheres são menos propensas a mortes no trânsito, pois em 2022, dos 3.361 condutores que morreram em decorrência de acidentes de trânsito, 92,7% eram homens, enquanto apenas 7,3% eram do sexo feminino.


Quando considerado o número total de mortes, incluindo passageiros e pedestres, esse índice chega a 82,5% de homens e 17,5% de mulheres.


Embora os dados demonstrem que os homens são a maioria dos motoristas habilitados no país, a diferença é bem menor do que a proporção de vítimas. De acordo com pesquisa da Secretaria Nacional de Trânsito (SENATRAN), há 77,5 milhões de Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) ativas, das quais 50,3 milhões (65%) pertencem ao sexo masculino e 27,2 milhões ao feminino (35%).


“Os números indicam que as mulheres realmente são mais prudentes ao volante. Elas se mostram mais cuidadosas com a condução dos veículos e com a prática de direção defensiva, envolvendo-se em menos acidentes, proporcionalmente aos homens. Essa característica, além de contribuir para um trânsito mais seguro, se reflete, de forma geral, em valores menores para a contratação de seguros”, afirma André Brunetta, diretor de Inovação e Digital da Estapar.


Outro fator que reforça a excelência das mulheres como motoristas é o índice de multas. Segundo estatísticas do Zul+, aplicativo da Estapar, que tem entre outras funções seção de tributos para pagamento e parcelamento de multas, IPVA ou licenciamento, 79% das multas pagas pelo app são cometidas por homens, contra 21% das mulheres, número abaixo, proporcionalmente, à quantidade de usuárias da plataforma (37%).


Por outro lado, as mulheres praticamente dividem a contratação dos microsseguros, representando 49% das operações. Essa função, disponibilizada pelo Zul+ apenas na cidade de Curitiba, é contratada pelos motoristas após deixarem o veículo estacionado e costuma cobrir pequenos danos ou furtos de objetos deixados no interior do automóvel.


Fonte: Frota & CIA

4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page