top of page

Operadores logísticos direcionam maior atenção para o e-commerce

Segundo o presidente da FM Logistic, o setor, de modo geral, tem se transformado para acompanhar o dinamismo do comércio eletrônico


Com a Black Friday se aproximando, operadores logísticos (OL) direcionam maior atenção para as vendas do e-commerce. Segundo estudo da empresa de pesquisa de mercado eMarketer, há dois anos, apenas 17,8% das vendas eram feitas a partir de compras on-line. Esse número deve chegar a 21% em 2022 e com a movimentação de US$ 5,55 trilhões. Estima-se que o crescimento vai chegar a 24,5% até 2025.


Para atender a esse período sazonal considerado primordial para as empresas e mercado, a FM Logistic do Brasil direciona atenção especial para as operações de e-commerce e omnichannel. De acordo com o presidente da empresa, Ronaldo Fernandes da Silva, com as promoções que as companhias anunciam para a Black Friday, um número maior de consumidores é esperado nas compras digitais, o que faz com que os OLs tenham uma organização extraordinária dos processos logísticos, analisando a cadeia logística como um todo.


“Hoje, o dinamismo operacional é muito maior para suprir a alta demanda dos consumidores hiper digitalizados, da rapidez dos marketplaces, gerenciamento de estoques e, claro, a entrega. Para a Black Friday 2022, a FM Logistic está extremamente otimista, com uma expectativa de aumento em torno de 90% com relação ao período anterior”, enfatiza.


Na visão do executivo, o setor de logística, com destaque para os operadores logísticos, tem se transformado para acompanhar o dinamismo do e-commerce e as constantes mudanças, principalmente, no que diz respeito à tecnologia e inovação. Isso tudo para atender ao novo tipo de consumidor, revendo os modelos de distribuição e da malha logística.


De acordo com Silva, muitos de seus clientes que eram majoritariamente B2B, com o crescimento do comércio on-line, alteraram seu escopo de atuação para B2C, atendendo diretamente ao consumidor final. Rapidamente, por meio de processos efetivos, investimentos e da digitalização a qual a FM já estava inserida, foi feita toda essa transição com sucesso, dando suporte ao crescimento dos negócios e ampliando ainda mais o escopo de atuação no e-commerce.


Fonte: Frota & CIA

2 visualizações0 comentário
bottom of page