top of page

Operadores Logísticos levam pleitos para novo Ministro dos Transportes

Volatilidade do preço do combustível, tabelamento do frete e desoneração da folha de pagamentos foram algumas das demandas apresentadas pela Associação


Os principais pleitos dos Operadores Logísticos (OLs), assim como o perfil da atividade no Brasil, foram levados pela Associação Brasileira dos Operadores Logísticos (ABOL) ao novo ministro dos Transportes, Renan Filho, durante reunião realizada em Brasília. O encontro também contou com a presença do Dep. Carlos Chiodini (MDB), de Santa Catarina.


As demandas apresentadas envolveram a volatilidade do preço do combustível, créditos tributários na aquisição do óleo diesel, desoneração da folha de pagamentos, reforma tributária e regulamentação do mercado de carbono e EESG. Também estiveram em pauta a implementação do Documento Eletrônico de Transporte (DT-e) e a Política Nacional de Pisos Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas.


Preço do combustível

O aumento constante do diesel tem sido, há pelo menos dois anos, um dos principais responsáveis pela elevação dos custos dos OLs. O cenário impacta diretamente na margem de lucro dessas companhias, já que as despesas operacionais representam 74% do montante acumulado.


E com a previsão de que o preço do combustível continuará oscilando, a ABOL segue com o tema no radar, buscando minimizar os impactos às empresas filiadas. Quanto ao tabelamento do frete mínimo, estabelecido em 2018, a entidade defende que o mesmo deve ter caráter referencial e não obrigatório, uma vez que fere o princípio constitucional da livre concorrência.


Fonte: Frota & CIA


1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page