top of page

Venda de caminhões usados cresce 37%, diz Fenauto

A demanda por usados surpreendeu os lojistas em março


Os números das vendas de caminhões usados teve um salto incrível em março. Segundo relatório da Fenauto, o crescimento foi de exatos 37,4%. Ou seja, foram 32.323 unidades no em março contra 23.523 em fevereiro.


Se compararmos com o mesmo mês de 2022 houve alta de 17,1%, quando o setor vendeu 27.612 caminhões usados.


Segue com cautela

Enilson Sales, presidente da Fenauto, comentou com cautela sobre a retomada do setor. Para a entidade, o prognóstico segue como feitas no início do ano: queda da demanda.

De acordo com Sales, isso tem a ver com a dificuldade de acesso ao crédito, bem como os juros altos. Além disso, ele cita os altos custos de manutenção e operação.


Conforme a Fenauto, é o caso do preço do diesel, por exemplo. De acordo com Sales, o litro do combustível ficou, em média, 39,5% mais caro em 2022. No mesmo sentido, a alta das taxas de juros impacta diretamente a contratação de empréstimos. É o caso dos planos de financiamento para compra de veículos.


Liberação de crédito

Vale lembrar que os bancos estão mais restritivos na liberação de crédito, conforme Sales diz. O presidente da Fenauto também cita as más condições da malha rodoviária como um entrave para o setor. Nesse caso, ele aponta a redução da durabilidade do veículo. E isso significa custos maiores com manutenção e, portanto, menos dinheiro em caixa para trocar o caminhão por outro mais novo.


Segundo números de estudo da Confederação Nacional do Transporte (CNT), 70% das estradas do Brasil têm graves problemas de manutenção. “Isso também significa consumo desnecessário de diesel. E impacta diretamente o valor do frete e o poder de compra”, diz Sales.



1 visualização0 comentário
bottom of page