top of page

Índice de fluxo pedagiado reduziu 1% em novembro

O fluxo de veículos pesados permaneceu estável


O Índice ABCR referente a novembro de 2022 apresentou queda de 1,0% no comparativo com outubro, considerando os dados dessazonalizados. O índice que mede o fluxo pedagiado de veículos nas estradas é construído pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias juntamente com a Tendências Consultoria.


Mantida a comparação mensal dessazonalizada, o índice de fluxo pedagiado de veículos leves apresentou recuo de 1,2%, enquanto o índice de veículos pesados teve ligeiro crescimento de 0,2%. Nos últimos doze meses, o índice total acumula avanço de 6,6%, fruto do aumento de 8,2% de veículos leves e 2,2% de pesados.


No acumulado do ano, o índice total apresenta avanço de 6,9%. O fluxo pedagiado de veículos leves acumula aumento de 8,6% e o fluxo de pesados, de 2,2%.


“Houve comportamento distinto por veículos, já que leves registrou perdas, enquanto pesados se manteve praticamente estável no período, embora ambos tenham sido limitados pelos bloqueios nas estradas que ocorreram no início do mês”, comentam os analistas da Tendências Consultoria, Thiago Xavier e Davi Cardoso.


“Considerando um horizonte temporal mais longo, a trajetória recente tem sido de crescimento do fluxo total, acompanhando a dinâmica de leves, embora os sinais sejam de desaceleração. Do ponto de vista macroeconômico, o ambiente ainda é majoritariamente favorável ao consumo de serviços presenciais e lazer, considerando as condições aquecidas do mercado de trabalho e a diminuição das pressões inflacionárias, incluindo preços de combustíveis. O fluxo de pesados, por outro lado, tem apresentado uma dinâmica de enfraquecimento desde o início da segunda metade deste ano. Esse quadro está associado com a conjuntura industrial adversa e a menor produção agropecuária, em especial de grãos, neste ano”, concluem.


Fonte: Frota & CIA

0 visualização0 comentário
bottom of page