top of page

Logística pode crescer 50% até 2024, diz pesquisa

Busca pelo serviço passa por demanda crescente desde 2022


Em uma pesquisa divulgada pela Transparency Market Research, foi identificado que o mercado de logística mundial deve atingir US$ 15.273 bilhões até 2027. Já no Brasil, o setor pode crescer cerca de 56% até 2024, segundo o levantamento feito pela MCC-ENET.


Apesar das projeções apontarem um aumento significativo do nicho, durante muito tempo o serviço de logística foi considerado uma despesa operacional mas, com a percepção de que o serviço otimiza processos e pode reduzir custos, a área se tornou um elemento fundamental para o sucesso, crescimento e lucro das organizações.


Como um dos setores que mais cresce no Brasil, a cadeia logística, desde a coleta e armazenamento até a entrega, enfrenta diversos desafios que, quando bem administrados, podem impactar nos resultados positivos da empresa. Mas, nem sempre as empresas já iniciam com essa visão, de acordo com Bruno Cairo, sócio-fundador da Bulog, uma transportadora B2B.


“A logística é o serviço que garante agilidade no fluxo de trabalho, traz maior rentabilidade para a empresa e torna os processos mais eficientes. E, apesar de toda essa melhora e integração no operacional do negócio, enquanto a empresa não compreende e implementa esta atividade, dificilmente consegue manter a qualidade e velocidade de produção interna por um longo período de tempo, pois há essa brecha entre as operações da organização”, explica.


Estratégia

Segundo uma pesquisa realizada pelo Google em setembro de 2022, 22,6% das empresas B2B entrevistadas optaram por investir no setor de logística. No geral, tem sido crescente a busca por parceiros logísticos que atuam com mais de um tipo de serviço. “A Bulog atende aos fatores decisórios das organizações, trabalhamos com controle de qualidade das cargas, resposta em tempo real e atendimento humanizado. Todos esses pilares são funcionais nos serviços que oferecemos, como frete, carga fracionada, logística reversa e distribuição e logística para eventos”, complementa Bruno.


Fonte: Frota & CIA


22 visualizações0 comentário
bottom of page