top of page

37% das transportadoras esperam crescer dentro do esperado em 2023

Levantamento ouviu 100 transportadoras, com diversos perfis de cargas, entre os dias 18 de novembro de 2022 a 14 de janeiro de 2023


Estudo realizado pelo Instituto Paulista do Transporte de Cargas (IPTC), órgão de pesquisa parceiro do Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região (SETCESP), divulgou, na sexta-feira, 10, que 37% dos empresários do setor de transportes têm a percepção de que este ano alcançará um desenvolvimento dentro do esperado. Uma parcela dos entrevistados, 33%, acredita em um ano pior, enquanto 27% esperam um ano acima da expectativa. Os dados foram divulgados pelo relatório “Sondagem do TRC”, um panorama anual que aborda o desempenho do segmento em 2022 e como as transportadoras enxergam o ano de 2023.


Segundo Raquel Serini, coordenadora do IPTC, “no último ano, as empresas absorveram a maioria dos aumentos dos custos, sem fazer um repasse, o que estreita a questão das despesas, levando a transportadora a comprometer ou a ficar com a saúde financeira prejudicada. Além disso, em 2022 houve menos contratações, o que mostra que as empresas precisaram segurar alguns processos para continuarem no azul”, analisa.


Reunindo informações de aproximadamente 100 transportadoras de pequeno, médio e grande porte, com diversos perfis de cargas, o estudo foi realizado durante os dias 18 de novembro de 2022 e 14 de janeiro de 2023. Alguns dos principais dados coletados apontaram que 81% das empresas apresentaram faturamento positivo no ano passado, o equivalente a um crescimento médio de 16%. Além disso, o aumento do volume transportado foi de 13,1% e a idade média da frota própria teve redução de 0,5 anos, ambos os dados foram comparados a 2021.


Mais contratações

De acordo com a pesquisa, dos mais de 40 mil postos de trabalho ofertados por essas empresas, 42% deles são de motoristas, que representam, em números absolutos, 17.928 colaboradores, sendo 35% de contratação de motoristas próprios e 65% terceiros. Para 2023, a projeção é de novas contratações pelo regime CLT por 51% das empresas entrevistadas. Enquanto, o total de 20% prefere terceirizar a mão de obra.

Em relação ao valor do frete, menos da metade dos entrevistados acredita que se manterá estável em 2023 (47%). 25% estima que o preço vai melhorar, enquanto 27% dos pesquisados têm expectativa de piora.


Para Raquel, o cenário do valor do frete será mais equilibrado: “Pensando em futuro, acredito que o setor de transporte vai se mostrar ainda mais resiliente e que deve crescer, sim, porém dentro do esperado, sem grandes saltos. Com isso, consequentemente, espera-se um valor do frete mais estável também”, pontua.

Segundo ela, a pesquisa Sondagem do TRC é uma ferramenta que serve como parâmetro de análise sobre como o mercado vem se desenvolvendo a cada ano. “Com isso, conseguimos entender seu desempenho, observar tendências que o segmento espera para o próximo ano de atuação e ser como uma fonte segura de informação para que os transportadores tomem suas decisões de maneira eficaz e de acordo com o setor”, finaliza a coordenadora do IPTC.


Fonte: Frota & CIA


1 visualização0 comentário
bottom of page